O dia que finalmente entendi que o ritmo infantil não é como o do relógio e parei de apressar minha filha.

Quando não respeitamos o RITMO da criança, ela se sente menos capaz, menos rápida, menos esperta, começa a dizer “NÃO CONSIGO” e aí vai gradativamente anulando, dessa forma, o valioso sentido do ritmo infantil: a genuína capacidade de serem cientistas natos, onde observam, se interessam, exploram, questionam, descobrem e  desfrutam dessa descoberta de mundo toda delas.  Percebi … Continue lendo O dia que finalmente entendi que o ritmo infantil não é como o do relógio e parei de apressar minha filha.